Vivemos tempos de rápidas e, por vezes, surpreendentes mudanças. De um dia para o outro as
normas sanitárias podem mudar… e depois voltar ao que eram antes.

É fato que a pandemia provocada pelo novo coronavírus teve papel decisivo nesse cenário, mas também é verdade
que as tecnologias e a rapidez de comunicação tiveram seu peso nesse fenômeno.
Além de ser susceptível a mudanças rápidas, o setor sanitário possui um arcabouço legal
extenso e pesado, muitas vezes complexo e de difícil compreensão por parte da população e
até mesmo dos profissionais de saúde! A área farmacêutica não foge a essa realidade.

Vimos recentemente medicamentos mudando de enquadramento de categoria (mais de uma vez, em
alguns casos). Com vacinas em desenvolvimento acelerado e medicamentos sendo estudados
para novas aplicações, certamente dúvidas surgirão.

E o farmacêutico, como fica?

É fundamental que o farmacêutico esteja atento a tudo que acontece, acompanhando as
mudanças legais e publicações científicas, para poder orientar pacientes, colegas e demais
profissionais de saúde.

Tradicionalmente uma fonte de informação rápida, acessível e
confiável, o farmacêutico vem ganhando destaque no uso racional de medicamentos e vem
conquistando espaço.

Mas, para isso, deve buscar sempre as melhores informações e desenvolver estratégias para que elas cheguem a todos de forma clara.

A profissão está mudando, o consumidor/usuário do serviço também. Não é mais possível nos
limitarmos aos conhecimentos adquiridos na graduação.

A educação continuada já está incutida na mentalidade do profissional a partir do momento em que ele se forma: somos
eternos estudantes! Aliás, esta é uma das características do:

“farmacêutico sete estrelas” definido pela OMS em 1997.

Blogs de conteúdo profissional, sites de sociedades científicas, páginas de entidades públicas e
governamentais, todas essas fontes devem fazer parte da busca diária do farmacêutico pela
informação mais atualizada e confiável. Inclusive páginas de outros países, pois muitas vezes é
lá que as informações saem em primeira mão (como está seu inglês?)
Colega farmacêutico, esteja antenado a essas mudanças!

Dra. Mauren Luciana Estevam – CRF-SP 21.703

Farmacêutica com habilitação em indústria pela Universidade de Mogi das Cruzes, mestre em
biotecnologia pela mesma instituição, pós graduanda em metodologias ativas do ensino
superior pelo ICTQ. Docente na graduação e pós graduação em Farmácia e atuante em saúde
pública municipal.

Compartilhar:
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Dra. Mauren Luciana Estevam
Carregar mais em Legislação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Prof. Dr. Elisaldo Carlini e as pesquisas sobre o uso medicinal do canabidiol

No dia 16 de setembro de 2020, o Brasil perdeu um de seus maiores pesquisadores na área do…