A Farmácia Clínica foi criada nos Estados Unidos na década de sessenta.

Através do cuidado farmacêutico dentro do ambiente hospitalar.

Em 2013 foi publicada a Resolução 586/13 pelo Conselho Federal de Farmácia, com o objetivo de regulamentar a prática da indicação de medicamentos; muito comum no nosso país.

A legislação também fortalece a integração do farmacêutico, com todos os profissionais da saúde envolvidos no tratamento.

A prática é comum há muitos anos na Europa e é tendência na medicina mundial. Já que prescrição farmacêutica reduz os custos do sistema de saúde.

Vale ressaltar que a prática não tem a intenção de ultrapassar os limites da atuação médica.

Lembrando que o farmacêutico não pode modificar a prescrição emitida por outro prescritor, com algumas exceções; em casos de incongruência da dose, falta do ativo no mercado ou forma farmacêutica. A alteração da droga ou dosagem, tem como intuito colaborar com o tratamento.

E toda mudança deve ser comunicada ao prescritor.

Na consulta, o farmacêutico seleciona e documenta as terapias farmacológicas e não farmacológicas e outras intervenções.

Visando sempre a prevenção de doenças e a recuperação da saúde.

A prescrição farmacêutica deve ser efetuada somente por um profissional cadastrado no conselho regional de farmácia do seu estado.

Sempre com embasamento científico e princípios éticos, seguindo as normas das políticas de saúde e legislação vigentes no país.

Podendo ser realizada em diferentes estabelecimentos, como farmácias, drogarias, consultórios; em serviços de saúde e atenção farmacêuticas.

O importante é respeitar a privacidade do paciente e assumir a confidencialidade do atendimento.

Esta prestação de serviços, caracteriza uma forma de atuação clínica do farmacêutico, no intuito de promover a saúde e atender as necessidades do paciente com pequenos transtornos.

O profissional farmacêutico é habilitado a indicar produtos com finalidade terapêutica e medicamentos isentos de prescrição médica, os MIPs (medicamentos isentos de prescrição):

  • Os relaxantes musculares;
  • Medicamentos para dor e inflamação;
  • Aminoácidos;
  • Minerais, suplementos vitamínicos;
  • Estimulantes de apetite e tônicos orais;
  • Antiácidos;
  • Antieméticos;
  • Antipiréticos;
  • Antiespasmódicos;
  • Antiparasitários orais e tópicos;
  • Anti-histamínicos;
  • Anti-seborréicos;
  • Antibacterianos tópicos;
  • Antifúngicos tópicos;
  • Antiacneicos tópicos;
  • Adstringentes;
  • Ceratolíticos;
  • Cicatrizantes;
  • Antisépticos orais;
  • Dermocosméticos;
  • Escabicidas;
  • Expectorantes;
  • Mucolíticos e sedativos da tosse;
  • Fluidificantes nasais e umectantes nasais;
  • descongestionantes nasais;
  • Colírios;
  • Emolientes e lubrificantes cutâneos;
  • lubrificantes de mucosas;
  • Reidratantes orais.

O ato de prescrever não engloba apenas as recomendações das opções terapêuticas e ofertas de serviços.

Confere também uma ampla análise do doente como um todo, para o encaminhamento a outros profissionais ou serviços de saúde.

Esse cuidado integral propicia a valorização do profissional farmacêutico.

O farmacêutico clínico contemporâneo atua no cuidado direto ao paciente.

A análise das prescrições, contribui de forma decisiva, para reduzir erros de medicamentos da mesma classe farmacológica.

Ocasionando piora do quadro do paciente e gastos desnecessários.

A prevenção da interação medicamentosa, e o cuidado clínico na farmacovigilância são imprescindíveis, para uma terapia medicamentosa de resultados.

O farmacêutico colabora com informações técnicas fundamentais, complementando a comissão de profissionais envolvidos, a definirem o melhor tratamento e qualidade de vida para os pacientes.

Autora:

Dra Vera Prado 

CRF 25.202

Graduada em Farmácia pela Universidade do Sagrado Coração (1999); com especializações em Farmácia Estética e Gestão Empresarial. Empreendedora por vinte anos na área magistral. Farmácia Clínica, com ênfase em Prescrições em Estética (suplementos nutricionais e dermocosméticos). Consultora em Cosmetologia aplicada à Estética de Resultados e Longevidade Saudável. Farmacêutica integrativa (meditação, aromaterapia, fitoterapia, terapia multidimensional e thetahealing) e Coach Integral Sistêmica da Saúde e  Emagrecimento através da gestão das emoções. 

Compartilhar:
Carregar mais artigos relacionados
  • Meditação é remédio?

    Neste artigo eu posso citar todas as vantagens da meditação, trazer também um simples pass…
  • Você sabe o que é PIC?

    É a sigla para Prática Integrativa e Complementar. As PICS, práticas integrativas e comple…
Carregar mais por Dra. Vera Prado
  • Depressão e os tratamentos deste distúrbio psicológico

    A depressão tem contribuindo para o suicídio, e dentre as razões desta incidência estão os…
Carregar mais em Farmácia clínica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Depressão e os tratamentos deste distúrbio psicológico

A depressão tem contribuindo para o suicídio, e dentre as razões desta incidência estão os…